Bolivia TRINIDAD catalunia Angola portorico dominica Chile México India Israel malasia noruega Australia Mozambique colombia Equador Camboya Bulgaria Romenia Costa Guatemala Polonia Lanka Suiza Vietnam Panama Finlandia Belgica Tailandia Bhutan San Domingo Peru

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

A equipe do UFO Seekers viajou para Área 51 onde capturaram imagens misteriosas

A equipe do UFO Seekers viajou recentemente para o Tikaboo Peak em Nevada, onde capturam as imagens ampliadas da misteriosa Área 51.
Os investigadores Tim Doyle e Tracey Sue publicaram suas filmagens em 29 de agosto de 2017, concedendo-nos uma visão única da instalação enigmática. Não conseguiu chegar muito perto, eles filmaram a cerca de 25 milhas de distância, ampliando a câmera.
É verdade que não há muito para ver, mas é um dos melhores picos na Área 51, você provavelmente terá sem escalar uma montanha sozinho.
No entanto, eles conseguiram capturar vários objetos não identificados por volta das 10:39 da manhã ( 8:15 no vídeo), bem como os veículos que se deslocam sobre ( 14:20 ).
As conspirações em torno da base são numerosas, desde experimentos extraterrestres de alto nível até o controle do clima, o desenvolvimento de armas do outro mundo e até mesmo a reivindicação ocasional de viagens temporárias e teletransportação. Alguns acreditam que essas conspirações existem apenas para enlamear as águas do que realmente acontece lá.
Após um pedido da FOIA em 2013, foram divulgados documentos da CIA que proporcionaram algum histórico da base e reconheceram sua existência.
Apenas neste mês, um tenente-coronel morreu enquanto testava uma aeronave classificada em uma faixa de teste perto da Área 51. A Força Aérea dos EUA não revelou a aeronave.
Embora possa ser nada mais do que uma facilidade militar comum - onde as aeronaves novas e desconhecidas são indubitavelmente feitas e testadas - os rumores da Área 51 continuam a fazer as pessoas se perguntar: o que eles realmente estão fazendo?
Mais um post by: EXTRATERRESTRE ONLINE

                                                 Veja o Vídeo Abaixo:


terça-feira, 21 de novembro de 2017

OUMUAMUA - Astrônomos monitoram estranho asteroide em forma de charuto que cruzou Sistema Solar

Oumuamua está deixando campo de visão dos astrônomos, após passar pelo Sitema Solar
Um asteroide interestelar que visitou o nosso Sistema Solar é considerado por cientistas um dos objetos cósmicos mais alongados já conhecidos.

Ele foi descoberto em 19 de outubro, e sua velocidade e trajetória sugerem que se originou em um sistema planetário que orbita ao redor de outra estrela, e não o Sol.

Astrônomos têm se empenhado em observar essa rocha espacial única, batizada como Oumuamua - em havaiano, "mensageiro de muito longe que chega primeiro" - antes que ela desapareça do nosso campo de visão.

Os resultados dessas observações sugerem que o objeto é pelo menos dez vezes mais comprido do que largo. Essa diferença entre largura e comprimento é a maior observada em qualquer asteroide ou cometa visto no nosso Sistema Solar.

Usando o Very Large Telescope (VLT) do Chile, Karen Meech, do Instituto de Astronomia de Honolulu, no Havaí, e outros colegas pesquisadores verificaram que o objeto tem cerca de 400 metros de comprimento, apresenta uma uma rápida rotação e está sujeito a dramáticas mudanças de luminosidade.

Essas alterações de brilho, inclusive, foram a chave para a descoberta do formato desse asteroide.

Segundo Meech, os astrônomos observaram a base de dados de curvaturas de asteroides para classificar o Oumuamua, e perceberam que só cinco objetos possuíam curvas discretas que sugerem formato alongado.

"Nossa margem de erro é muito pequena, então estamos confiantes de que ele é muito alongado", diz Meech.

Em alguns aspectos, o Oumuamua se parece com objetos que conhecemos bem na Terra. Pode ser comparado a um charuto, por exemplo.

"Nós descobrimos que ele tem uma coloração avermelhada, similar a outros objetos externos ao Sistema Solar", explica a astrônoma.

Essas propriedades sugerem que o asteroide é composto de pedras e, possivelmente, de metais. Ele não tem água, e sua superfície se avermelhou por causa dos efeitos da radiação de raios cósmicos ao longo do tempo.

Vagando pelo espaço
Embora o Oumuamua tenha se formado ao redor de outra estrela, cientistas acreditam que ele vagou pela Via Láctea, sem estar atrelado a qualquer Sistema Solar, por milhões de anos antes de adentrar o nosso.

"Por décadas nós elaboramos teorias de que esses objetos interestelares existem, e agora - pela primeira vez - temos uma evidência concreta de que eles são reais", diz Thomas Zurbuchen, administrador associado do diretório de missão científica da Nasa em Washington, a capital dos EUA.

"Essa descoberta histórica está abrindo uma janela para o estudo da formação de sistemas solares para além do nosso."

Se planetas se formam ao redor das estrelas da mesma forma que se formaram no nosso Sistema Solar, vários objetos do tamanho do Oumuamua podem estar vagando pelo espaço.

Ou seja: esse visitante interestelar pode ser a primeira evidência desse processo.

A respeito das razões que fizeram o Oumuamua se tornar alongado, Meech explica:

"Às vezes, objetos muito alongados são binários... Ainda assim, as peças seriam mais longas que a maioria das coisas observadas no Sistema Solar, e nossa análise mostra que (o Oumuamua) está rotacionando rápido o suficiente para que essas peças não continuassem grudadas."

"Um membro do nosso time especulou que, durante a formação do sistema planetário, se tiver havido uma colisão grande entre corpos com núcleos fundidos, parte do material pode ter sido ejetado e congelado num formato alongado", conta a astrônoma.

O viajante interestelar foi descoberto por Rob Weryk, um pesquisador de pós-doutorado do Instituto de Astronomia e coautor de uma nova pesquisa que será publicada na revista científica Nature.

Weryk e o pesquisador do Instituto de Astronomia Marco Micheli perceberam que o objeto estava se movendo muito rapidamente - com velocidade suficiente para evitar ser capturado pela força gravitacional do Sol - e que seguia uma trajetória excêntrica.
Mais um post by: EXTRATERRESTRE ONLINE

                                                  Veja o Vídeo Abaixo:


sábado, 18 de novembro de 2017

NASA tem conhecimento de Planeta Misterioso que saiu dentro de Buraco Negro

Um novo relatório de 737 páginas extraordinário vindo do Kremlin pelas Forças de Defesa Aeroespacial (ADF) afirma que a confirmação deste que a (NASA) descobriu em 2005 um novo planeta em nosso sistema solar.
O que está no centro da Via Láctea? Por muitos anos, os astrônomos suspeitaram que havia um buraco negro no centro da nossa galáxia, mas não tinham certeza. Somente recentemente, após 15 anos de monitoramento regular do Centro Galáctico com telescópios ESO, nos Observatórios La Silla e Paranal, cientistas finalmente obtiveram provas conclusivas. A densidade de estrelas no centro da Via Láctea é tão alta que técnicas especiais como a Optica Adaptativa foram necessárias para aumentar a resolução do VLT. Os astrônomos conseguiram observar as estrelas individuais com precisão sem precedentes enquanto giravam em torno do Centro Galáctico. Suas trajetórias mostraram de forma conclusiva que devem estar sujeitas à imensa atração gravitacional de um buraco negro com uma massa que é quase três milhões de vezes a massa do Sol. As observações do VLT também revelaram flashes de radiação infravermelha emergentes da região em intervalos regulares. Embora a causa exata desse fenômeno ainda seja desconhecida, os observadores sugeriram que o buraco negro pode estar girando rapidamente. Tudo o que está acontecendo, a vida de um buraco negro não é calma ou silenciosa e eles já sabem de tudo que se sucede sem alertar as massas. Fiquem atentos!
Fonte
Mais um post by: EXTRATERRESTRE ONLINE

                                              Veja o Vídeo Abaixo:



sexta-feira, 17 de novembro de 2017

BRASIL - Fotógrafo registra Estação Espacial Internacional no céu do Paraná

Fotos da EEI foram feitas por Sérgio Mendonça Jr no 
Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa

O fotógrafo Sérgio Mendonça Jr registrou raras imagens da Estação Espacial Internacional (EEI) passando pelo céu do Paraná na noite da última terça-feira (14). Ele fotografou a EEI no Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, a aproximadamente 340 km da Terra - praticamente a mesma distância de Curitiba a São Paulo em linha reta.

Construída entre 1998 e 2011, a Estação Espacial Internacional é um laboratório espacial desenvolvido em colaboração com 15 países para pesquisas e análises fora da órbita da Terra. O Brasil não participa da operação internacional. Atualmente, a EEI é tripulada por seis astronautas: três dos Estados Unidos, dois da Rússia e um da Itália.

Essa não é a primeira vez que Mendonça registra a Estação Espacial Internacional no céu do Paraná. Desde 2012, ele faz imagens da EEI, mas nunca havia conseguido flagrá-la em condições tão boas. “Desta vez o céu estava excelente, sem nuvens. Tanto que na hora em que a estação apontou no céu minha adrenalina subiu muito”, comemora o fotógrafo.
Estação Espacial Internacional em órbita.
Picasa/NASA

Fotógrafo na área industrial, Mendonça tem como hobby registrar imagens astronômicas desde 2001, em especial das estrelas. Como tinha ido a Ponta Grossa a trabalho terça-feira, aproveitou não só para ir à Vila Velha fazer o registro, onde já tem o hábito de fotografar as estrelas, mas também testar uma lente que havia comprado uma semana antes.

Nos cerca de 5 minutos em que a estação passou pelo céu, Mendonça registrou 170 fotos, mas, pela dificuldade de execução da imagem, apenas dez ficaram boas. “Para fotografar perfeitamente seria necessário um telescópio, porque é muito difícil de focar a estação. Ela passa a 27 mil km/h, fica girando o tempo todo e reflete muito a luz do sol”, explica. Visto da Terra, o brilho da EEI é mais intenso no céu do que o de uma estrela comum, podendo ser confundido com um avião. A diferença é que, neste caso, as luzes da estação espacial não piscam, resultado do reflexo dos raios solares em suas placas externas.“Além disso, dos 5 minutos que ela ficou no céu, só 2 minutos deram para aproveitar para fazer foto. É muito rápido”, enfatiza.
Mais um post by: EXTRATERRESTRE ONLINE

                                               Veja o Vídeo Abaixo:


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O Grande Segredo dos UMMITAS: A Verdade Sobre UMMO

O Caso Ummo foi o mais famoso caso ufológico espanhol, com ramificações em vários países (França e Argentina, dentre outros). Supostos extraterrestres, que ficaram conhecido como "ummitas", teriam chegado ao nosso mundo em 1950, iniciando uma série de contatos visuais com os espanhóis. Suas naves tinham um grande símbolo, parecido com "]+[", que se proliferou nos meios esotéricos e ufológicos a partir das mensagens "recebidas" pelo "contatado" Fernando Sesma.
Os "ummitas", ao longo de muitos anos, disponibilizaram inúmeros textos (distribuídos a partir de seus contactos) que abordavam temas vinculados à física, astronomia, química, sociologia, política e biologia, dentre outros tópicos, recheados de conceitos revolucionários. Várias novas teorias foram apresentadas; foi utilizada linguagem científica (inclusive fórmulas matemáticas) em muitos desses escritos. O alvoroço na comunidade de pesquisadores foi grande, como era de prever-se; os documentos "UMMO" estariam apresentando novos enfoques a conceitos que já eram de conhecimento da humanidade. Ainda segundo os textos, os "ummitas" teriam constituição física bastante semelhante à nossa (ao menos externamente) e seriam provenientes da estrela WOLF 424, localizada a 14 anos-luz de nosso sistema. Porém, agora se sabe muito bem, tudo não passou de uma farsa extremamente bem arquitetada e orquestrada, que teve resultados funestos e inesperados. E tudo começou por um psiquiatra espanhol...

Nos meados da década de 50, José Luis Jordán Peña elaborou a teoria de que a paranóia estava muito mais difundida entre a população do que os psiquiatras da época admitiam. Jordán Peña acreditava que não menos de 79% da população sofria de algum manifestação dessa doença e resolveu demonstrar a validade da sua teoria através de uma experiência que ficou conhecida como O Caso Ummo – a estória de alienígenas altos, loiros e amigáveis que haviam aterrissado perto da localidade francesa de Digne. A crença em superstições tais como astrologia, discos voadores, espiritismo, chamanismo, etc, era considerada como prova desta paranóia pelo psiquiatra espanhol.

Um crente do conceito da "paranóia sistemática", Jordán Peña foi além de somente externar a sua opinião. Não se limitou à estrutura teórica, mas criou marcas de uma aterrissagem falsa no subúrbio de Aluche (Madrid) e a estória dos "ummitas" tomou corpo a partir deste acontecimento, em fevereiro de 1966. Com algumas amostras de fluoreto de polivinil (que conseguiu de contatos – na época era um produto experimental da NASA e não era conhecido na Espanha) adicionou mais alguns tons de veracidade para os acontecimentos narrados. Outra etapa do plano, as fotos relativas às presumíveis "naves extraterrestres de UMMO", e enviadas a jornais anonimamente, foram elaboradas por Vicente Ortuño, seu cúmplice. Foram feitas com uma maquete de disco voador com dois pratos de plástico. Depois disso, deslocaram-se para a zona das castelos em San José de Valderas, para iniciarem a trucagem.

Na terceira etapa, foi criado o material científico ditado pelos "ummitas" – informações a respeito de suas sociedade, organização e opinião em forma de relatórios didáticos que visavam familiarizar os seres humanos com sua cultura e a suas perspectivas sobre nossos mazelas, tais como a guerra, a desigualdade, etc. Estes relatórios foram transmitidos, alegadamente, por meio do ditado a um datilógrafo humano (a quem foi ordenado nunca tentar o contato com os endereçados), e emitidos então aos cientistas, aos filósofos, e jornalistas, que, nos critérios de "ummitas", poderiamos compreender e bem utilizar. Telefonemas dos "ummitas" para crentes embasbacados também foi um recurso usado.

Clubes de estudiosos da "ummologia" foram abertos em vários países, contanto com o apoio de alguns cientistas, como o astrofísico francês Jean Pierre Petit. Muitos livros foram escritos sobre os "ummitas" e suas mensagens, podendo ser encontrados até mesmo no Japão. As mensagens se alastraram pelo mundo e deram substância a "ummologia" que teve seu primeiro simpósio em Barajas, Espanha, em junho de 1971.

Porém com o crescimento do fanatismo e das práticas abusivas de seitas perigosas tipo "Os Amigos e Irmãos dos Ummonitas"; "Fraternidade Cósmica"; "DEI-98"; "Edelweiss" que, com requintes sádicos marcava o "Símbolo de Ummo" em crianças, com ferros em brasa; "Pirophos", seita pseudo-hinduista que recrutava para seus membros advogados, bancários e economistas, para, em sessões sexuais sado-masoquistas, justificarem-se com sendo de "estudo científico de tipologia sociológica"; a experiência de Peña fugiu totalmente do controle deste, fazendo com que o mesmo viesse a desnudar sua mentira em 1997. O perpetrator da fraude assinou sua própria confissão em um artigo intitulado UMMO: OUTRO MITO QUE DEVE CAIR para o "La Alternativa Racional", um equivalente ibérico do The "Skeptical Enquirer".

Uma farsa, com diversos colaboradores, inocentes ou não, foi mantida por mais de 30 anos. Ainda há envolvimentos não muito bem explicados, como uma possível utilização das mensagens "ummitas" por agências de inteligência. Porém, mesmo com a confissão do autor, ainda há pessoas que acreditam nos "ummitas" e alguns ufólogos conhecidos atestaram a veracidade do caso.
Sera que realmente fora tudo uma farsa? Ou os Governantes que estão querendo incutir em nossa mente que tudo não passou de uma farsa? Assista o vídeo e tire suas próprias conclusões.
Fonte
Mais um post by: EXTRATERRESTRE ONLINE

                                            Veja o Vídeo Abaixo:


INCRÍVEL - Vídeo Registra árvore Queimando Solitariamente por dentro

FEITO EM MEIO AOS INCÊNDIOS QUE TOMAM CONTA DA CALIFÓRNIA.

Registro foi enquanto analisava possíveis vias de escape entre os incêndios florestais que se alastravam pelo norte da Califórnia, nos Estados Unidos, Matthew McDermott descobriu uma árvore extraordinária. Imediatamente, ele começou a gravar a cena: nela, é possível observar o tronco repleto de fogo, com chamas que emergem do interior e saem pelas cavidades da casca.
Os meios de comunicação se interessaram pelo registro obtido e começaram a divulgar o curioso vídeo. “Nunca vi nada parecido”, afirmou Matthew à imprensa, que explicou também que, no momento em que topou com a árvore em chamas, usava uma máscara para se proteger da intensa fumaça.
Mais um post by: EXTRATERRESTRE ONLINE

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Vídeo de Filhote de Lobisomem se torna Viral, Resultado de Relação entre Mulher e Lobo: Será?

Boato - Estranha criatura hibrida: Encontrado filhote de lobisomem que nasceu da relação de uma mulher com um lobo.

A fotografia de uma estranha e bizarra criatura que seria supostamente um animal híbrido resultado da relação sexual entre uma mulher e um lobo teria resultado no nascimento de um lobisomem, tem assustado muita gente nas redes sociais do mundo inteiro. 

A postagem com a estranha criatura hibrida de um ser humano com um lobo começou a surgir no blog Surya Malag, da Indonésia, no dia 13 de outubro de 2017, e mostra uma série de 5 fotografias do suposto recém-nascido com a pele, ainda vermelha, e dentes siando da boca.

Logo as imagens se espalharam pelo Facebook brasileiro com pedidos de amém e decretação do fim do mundo e tempos de horror.

MAS SERÁ QUE REALMENTE NASCEU UM FILHOTE DE LOBISOMEM RESULTADO DA RELAÇÃO DE UMA HUMANA E UM LOBO?

Verificação dos fatos – Não é de hoje que aparecem na web diversas criaturas híbridas deformadas, sugerindo ação extraterrestre, sodomia com animais ou mesmo punição divina. Todas se mostraram falsas, mas por mais estranhas e realistas elas aparentam ser, todas foram facilmente desmascaradas: ou eram bonecos artísticos ou não passavam de mera fotomontagem,

No caso dessa figura híbrida de humano e lobo (filhote de lobisomem), ou seja, lá que bicho possa parecer, que tem assustado os internautas mais influenciáveis, tudo não passa de mais um oportunismo de blogs que vivem de sensacionalismo e teorias conspiratórias.

O estranho bebê-lobisomem nada mais é do que um boneco criado pela artista Laira Maganuco que pode ser adquirido por 200 Euros no site Etsy, com o sugestivo nome de baby Licantropo.

No folclore, licantropia é a capacidade ou maldição caída sobre um homem que se transforma em um lobo. Em psiquiatria, é um distúrbio onde o indivíduo pensa ser ou ter sido transformado em qualquer animal. 

A lenda - As pessoas conhecem o licantropo, lobisomem, na forma humana através de comportamentos estranhos, como mudança de comportamento, misteriosa e quase sempre com olhos cansados(olheira), o licantropo na forma humana é uma pessoa muito atenta as outras, sempre desconfiando de tudo como por exemplo, tem muito medo de ser descoberta a humanidade que é uma aberração, porém é muito protetora em forma humana.

A artista Laira Magnuco, criadora do boneco da estranha criatura do bebe-lobisomem é especialista na criação de bonecos bizarros feitos a base de silicone.

Assista ao vídeo do filhote de lobisomem
Mais um post by: EXTRATERRESTRE ONLINE

                                                  Veja o Vídeo Abaixo: